segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Carência Afetiva....


Carência Afetiva, sua inimiga maior!

Esse é um dos maiores problemas vivenciados atualmente.Na falta enorme de um amor, tanto homem como a mulher, atracam os seus afetos no primeiro “porto seguro” que encontram.Como carência está, na maioria das vezes relacionadas com as mulheres, achei por bem desmistificar isso e fazer estes artigo para os homens porque eles, muito mais do que se imagina, são grandes vítimas desse problema e possuem muito mais dificuldade em admitir que o seu comportamento é fruto de carência sim!
Quem não conhece a afirmação de que não devemos ir ao supermercado fazer compras quando estamos com muita fome, pois assim compraremos muito mais de que realmente necessitamos, compramos produtos fora da validade e até alimentos que na verdade não gostamos tanto?
Com o amor acontece algo semelhante. Quando nos sentimos carentes é comum embarcarmos em relacionamentos confusos, pois buscaremos no outro o amor que não conseguimos armazenar em nós mesmos.Existem vários motivos para essa falta de amor por si mesmo, contudo, não é essa a abordagem desse artigo.
Alguns homens ao se sentirem carentes, doam intensamente seu amor à companheira, oferecendo toda espécie de carinho, afeto, agrado, abrindo mão de sua própria vida em função da outra pessoa. A companheira vem sempre em primeiro lugar e muitas vezes, acabam abrindo mão de seus amigos, trabalho, família e tudo mais em sua vida, simplesmente para satisfazê-la. Homens carentes fazem de tudo em prol da companheira, vendem sua própria alma, ou melhor, seu coração, se for preciso. Esquecem-se que são tão merecedores de amor quanto elas.
Como as mulheres se comportam frente aos homens carentes? No início algumas podem até gostar, já que recebem tudo de seus amados, carinho, amor e dedicação total. Com o tempo acabam se cansando desta situação, perdem interesse por seus companheiros, desqualificando-os, negligenciando e desmerecendo-os. Afinal, ela já recebeu certificado de garantia, então não há mais com que se preocupar e nem o que temer perder e, muito menos o que conquistar...”Ele está na minha”, como dizem por aí!
Esses homens possuem uma lógica distorcida do amor, pensam que quanto mais se doarem a sua amada, mais ela os amará. Pura ilusão e desastrosa postura.
Quando o homem se esquece de si, de sua vida própria e de sua individualidade, ele abre portas para ser rejeitado, para ser menosprezado e para não ser valorizado pela companheira.Ela se acomoda e deixa que ele ame pelos dois...Cabe a ele manter a relação custe o que custar .Ela não precisa fazer absolutamente nada porque ele cuidará de tudo por ela.
Os homens carentes, muitas vezes não conseguem se satisfazer com o que recebem. Sugam a energia dos que estão a sua volta exigindo atenção constate, querendo agradar, querendo ser um bom provedor, marido e amante.Muitos chegam mesmo a exercer papais que caberiam a mulher fazer mas, devido ao medo de contrariá-la, ele acaba tomando isso também como tarefa sua, a fim de preservar o relacionamento. Por medo de serem abandonados, fazem de tudo para ter sua companheira por perto, como afirma o ditado: ruim com ela pior sem ela. A baixa auto-estima sempre vem acompanhada nesses casos, pois não gostando de si, atraem pessoas que também não a valorizam.
Quando a homem é emocionalmente independente, inteiro e autônomo, ele é mais seletivo em suas escolhas afetivas, tem a capacidade de optar por relacionamentos que irão lhe oferecer trocas mais intensas e criativas. Escolhem companheiras mais maduras psicologicamente, dispostas a dar e receber e a manter um relacionamento onde os dois realmente ganhem.Os dois estão numa constante conquista mútua, onde o que é importante para um também é importante para o outro.E isso inclui todos os segmentos da vida de ambos, ou seja, trabalho, família, amigos e etc...
Voltando ao exemplo do início: quando se está com muita fome até o pão de ontem se aceita. Com carência é igual, pois qualquer coisa é melhor do que nada.Homens com este tipo de “fome” costumam enaltecer a mulher de forma exagerada e pouco realista.Isso é um perigo porque na verdade ele fica cego, ele só tem olhos para a mulher que ele idealizou e não adianta alertá-lo porque ele está determinado a não ver o que não deseja.
Como não cair nessas armadilhas então? Primeiramente o homem deve priorizar sua vida, saber dar a devida importância a seus valores, idéias e crenças pessoais. Deve estimular o contato com suas amizades, estar aberto a novas amizades ou experiências de vida, dedicar-se a um trabalho produtivo que goste e no qual sinta-se realizado, ter vários prazeres em sua vida e principalmente não limitar o seu existir, o seu propósito de viver em função de uma relação.
Jamais deve sair de um relacionamento e, na primeira mulher que encontrar, entregar-se totalmente para não ter que enfrentar aquele período de solidão, tão necessário nesses momentos para que a pessoa possa se recuperar emocionalmente e resgatar consigo mesmo a sua condição de ser confiante e seguro, capaz de ter um relacionamento na vida, ao contrário de só viver se tiver um relacionamento.
Por fim, o pulo do gato: se você não se amar o suficiente para bancar-se em sua totalidade, com certeza, você será novamente vítima de si mesmo, da sua incapacidade de se valorizar e de aceitar-se como um ser humano completo. Só assim você não precisará mais que outra pessoa faça por você aquilo que é responsabilidade sua fazer, ou seja, fazer-se feliz!

Mariluci Carvalho de Souza

Um comentário:

Viviane disse...

Adorei o texto
Parabens
Beijocas amiga!